Anúncios


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Correio Forense - Lei que definia prazo para consulta de crianças é inconstitucional, diz TJSC - Direito Constitucional

08-09-2012 11:00

Lei que definia prazo para consulta de crianças é inconstitucional, diz TJSC

    

   O Órgão Especial do Tribunal de Justiça julgou procedente, nesta tarde (5/9), ação direta de inconstitucionalidade proposta pelo prefeito municipal de Balneário Camboriú contra a Lei n. 3025/2009, de iniciativa da Câmara de Vereadores, que estabelecia prazo máximo de 20 dias para agendamento de exames e consultas médicas na rede municipal de saúde, em relação a pacientes na faixa etária de zero a 14 anos.

    A lei responsabilizava, por eventual descumprimento do prazo, o servidor responsável pelo agendamento das consultas e o próprio titular da pasta da Saúde daquele município, com a sujeição dos infratores aos rigores do Código Penal brasileiro. Para o relator da matéria, desembargador Ricardo Fontes, há flagrante vício de origem pela interferência direta e indiscriminada do Legislativo em ação de competência exclusiva do Executivo.

   “Em que pese a louvável iniciativa, não compete à Câmara de Vereadores legislar nestes termos, além do que representa clara interferência entre os Poderes”, resumiu o relator (Adin n. 2010.001761-1).

 

 

Fonte: TJSC


A Justiça do Direito Online


Correio Forense - Lei que definia prazo para consulta de crianças é inconstitucional, diz TJSC - Direito Constitucional

 



 

 

 

 





Nenhum comentário:

Postar um comentário